Flá @ 01:17

Dom, 21/12/08

 

Adio, adio o adiável até a culpa não me permitir que continue. Se arranjo a desculpa…adio, novamente. Adiar, diz o dicionário, é deixar para depois o que tem de se fazer. Muitas vezes uso os adiantamentos sucessivos para enganar a culpa, a culpa que sinto por não ser um simples adiamento, mas um adiantamento definitivo, que conscientemente tento tornar inconsciente, serei pior pessoa por isso?
 
Sufoca-me toda a onda de expectativas que sinto à minha volta, vejo até expectativas sobre expectativas, expectativas que instintivamente crio, de mim para mim, de mim para os outros, de mim para as expectativas dos outros, dos outros para mim, dos outros para as minhas próprias expectativas…sabes, tudo isto, toda esta profusão de expectativas, adiamentos forçados e definitivos, me faz sentir ainda mais pequenina, incapaz, insegura…
 
Nunca ninguém, como tu, havia quebrado todos os espartilhos do tempo, todos os empecilhos e grilhões do possível e do impossível, do real e do imaginário, contigo tudo é possível e mágico... Acho-me capaz de ficar aqui, infinitas horas, aconchegada por ti, na nossa interminável conversa enquanto me provocas até não ser mais suportável manter os olhos abertos, vejo-te levantar apenas para virar, cuidadosamente, o disco, sei que a qualquer altura render-me-ei aos teus cuidados, estou certa que quando acordar continuaremos a conversa, continuaremos a conversa do exacto ponto onde a suspendermos para me poderes ver dormir, voltaremos, depois, a vestir os casacos que pesam no corpo e que lhe roubam agilidade, procurarás a minha mão e seguiremos, assim, de mão dada e nariz vermelho, num passeio à beira rio, onde nem o vento ou a chuva miúda nos tocam, porque vivemos um conto de fadas onde tudo é possível e termina com um viveram todos felizes e contentes.


Afonso @ 01:39

Dom, 21/12/08

 

Parabéns pelo teu regresso, Princesa, à escrita, ao sentir e aos contos de fadas, que sem ti tinham perdido a razão de existir.

Espero sinceramente que, de mãos bem apertadas e corações quentes, como que troçando do nariz, continues intocável pelo vento e a chuva fria.

Beijinho.


Flá @ 11:59

Dom, 21/12/08

 

Afonso, obrigada pela leitura e pelo comentário... estou em crer que continuarei intocável a todas as intempéries possíveis.


Beijinho

Fallen Angel @ 14:17

Dom, 21/12/08

 

Um Santo e Feliz Natal cheio de coisas boas. Boas entradas em 2009.


Flá @ 14:35

Dom, 21/12/08

 

Obrigada pela visita e pela simpatia do comentário...faço meus os seus votos.

Beijo


Il Conte @ 18:33

Dom, 21/12/08

 

Ah ! Esta é a Princesa de que gosto: uma Princesa escritora ! Óptimo ! Muito bem mesmo, fico muito feliz que voltaste a escrever algo, escreves tão bem, parecia-me um grande desperdício que tinhas parado de escrever...mas provavelmente nem tinhas, quer dizer, só tinhas parado de escrever num blog, mas escrevias fora. Mas eu gosto muito do teu estilo, vê-se perfeitamente que davas para escritora. Eu desejo-te tudo de bem e de bonito, que possas ter êxito na profissão que escolheres, podias muito bem ser advogada mas tb psicanalista ou jornalista, podias ser muita coisa, mas desejo-te também que, no caso de não escolheres escrever por profissão principal, tu consiga contudo chegar cedo a publicar o teu primeiro livro. Mas acima de tudo desejo-te muita saúde e muito amor, para dares e para receberes. Um grande abraço, pequenina, tudo de bem para ti.


Flá @ 19:42

Dom, 21/12/08

 

Sempre tão simpático e paternal... Acredite, eu, também, fico muito feliz por ter voltado a escrever, sentia-me fechada dentro do corpo, vazia e sem palavras...hoje acordei nova, completamente reinventada e preenchida.

Teria todo o gosto em pedir-lhe a morada dentro de poucos anos para lhe mandar um exemplar do meu primeiro romance, não me parece de todo algo fácil, ainda assim "o sonho comanda a alma".

Abraço, tudo de bom para si.

Mar * @ 18:58

Dom, 21/12/08

 

Meu amor..

E eu fico muito feliz por teres voltado a escrever..e melhor, é que sei a razao pelo qual o fizeste..

E isso.. isso, sim..vale a pena.

Nao adiaste mais o inadiável.. E, hoje, podes dizer.. que és feliz. *


Flá @ 19:47

Dom, 21/12/08

 

Minha querida...

Fico feliz por estares, também, presente nesta dimensão da minha reinvenção .

Não adies também o inadiável , não enganes a culpa com adiantamentos definitivos, não te prives de sentir...abre as asas, voa, novamente.


Jo @ 21:47

Dom, 21/12/08

 

Epa adorei o template :) ta mt giro o blog, muito sinceramente!

beijinhos e benvinda


Flá @ 22:00

Dom, 21/12/08

 

Jo, obrigada pela visita e pela simpatia, este blog foi estreadinho hoje, e, desde já fica de portas escancaradas para si.


beijinho


Jo @ 08:32

Seg, 22/12/08

 

até ai td bem ! :) mas "si" nao !!!! :)

venho ca cuscar de vez em qd :)

beijoca


daplanicie @ 22:04

Dom, 21/12/08

 

BEM-VINDAAAAAA! Já tinha saudades de te ler! E logo nos presenteaste com um post lindíssimo, como nos tinhas habituado.
Passei para deixar um enorme beijinho e desejar um Natal muito feliz, repleto de tudo o que é verdadeiramente importante!


Flá @ 22:16

Dom, 21/12/08

 

Eu sentia falta de tudo isto, principalmente, das pessoas que se "conhecem" e que nos acarinham nestas largas ruas da blogosfera ... A Daplanicie , sabe, que foi a primeira de todas, por isso tenho uma grande estima por si...mais uma vez obrigada por toda a simpatia, já sabe, estarei sempre pronta a recebe-la.

Faço meus os seus votos, beijinho**

mari @ 16:52

Seg, 29/12/08

 

Sabes já li este texto duas vezes. E só agora decidi comentar, disse que queria ser a primeira a comentar, mas postaste-o num dia complicado para mim, onde o que eu tinha adiado vezes sem conta, aconteceu porque vieram ao meu encontro, mas continuo a adiar conversas importantes, continuo a adiar o ter mesmo de mudar de atitude, continuo também a adiar sair de casa e convidar os amigos a fazê-lo comigo porque há sempre um não à mistura.
Mas quando deixarei eu de adiar a minha vida, de adiar a minha realidade, de me adiar a mim e aos meus sonhos, quando me porei eu em primeiro lugar e me farei gente em vez de, apenas mais uma pessoa que nasceu diferente?
Quando? Hoje? Não serei capaz. Amanhã...é cedo e depois acaba-se o tempo e adiu, adiando. Odeio, odiando-me.


Flá @ 18:11

Qua, 31/12/08

 

Talvez esteja na altura de conseguires parar de te adiar, de parares de adiar essas conversas importantes, de adiares o teu próprio conhecimento, reconhecerás em ti coisas maravilhosas, tenho a certeza... ser-se diferente pode ajudar-nos a que nos tornemos ainda melhores, só temos de conseguir reconhecermo-nos e nunca nos menosprezarmos.

beijinho enorme para ti, para mim, posso fazer de conta que este foi o primeiro comentário do meu blog, obrigada por todo o teu carinho

Jonhy Cuidado @ 02:13

Ter, 30/12/08

 

Vem, para ficar!

Tks


Flá @ 19:05

Ter, 30/12/08

 

Sim, Jonhy, venho para ficar.

Obrigada pela visita**

lovenox @ 16:06

Ter, 30/12/08

 

Lindíssima esta visão mais séria de um sentimento, sem o recurso a banalidades, com os pequenos pormenores como virar um disco, quando seria mais fácil escrever "virar o cd", ou seja um pouco a criação literária de uma forma extremamente inteligente. Parabéns gostei mesmo.


Flá @ 19:11

Ter, 30/12/08

 

É impossível criar visões banais de alguns sentimentos...é impossível não ver grandiosidade em pormenores que aos olhos dos outros seriam pequenos, ínfimos

Obrigada pela simpatia**

lovenox @ 20:54

Ter, 30/12/08

 

Os sentimentos e a interacção com quem gostamos tem essa grande vantagem, de fazer sobressair pormenores que aos outros parecem miseravelmente desinteressantes.
São pormenores que só dizem respeito a cada um de nós, o que para uns não significa nada para outros é como degustar o mais belo dos acepipes.

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30


favorito

Uncensored

Pesquisar