Flá @ 00:05

Qua, 31/12/08

 

              (Quem me contou esta história disse que havia mesmo acontecido…fiquei enternecida e encantada.)
 
               
Esta é mais uma história de encantar, mas esta aconteceu mesmo…é a história de um príncipe indiano e de uma princesinha que usava sapatinhos de boneca e que andava sempre de fita cor-de-rosa…
 
Perdida do mundo e de si mesma, caminhava, sem destino…ao contrário dos outros que procuravam com todas as forças recuperar um Deus que os havia abandonado, ela sabia-o lá, talvez desatento, talvez a mostrar-lhe que um caminho sem direcção levaria sempre a algum lugar, afinal, um caminho será sempre um caminho e levará sempre a algum lugar…para todos os outros era inútil, a incredulidade resistiria mais que a fé porque se apoia nos sentidos. 
 
Conheceram-se num acaso, reencontraram-se num acaso…por vezes as coisas acontecem porque não há como lhes fugir, acontecem porque tem de ser, nem tudo tem de ter uma explicação, as palavras não abraçam tudo, são finitas e não há como inventá-las novas de cada vez que elas nos falham, de cada vez que elas se gastam…eu nunca saberei definir com perfeição sentimentos, sensações, pessoas…
 
Ninguém sabe ao certo quando se apaixonaram, certo é que desde que se reencontraram não mais se largaram, talvez se tenham apaixonado na primeira conversa, talvez tenha sido um amor à primeira vista, os amores à primeira vista são mais que paixões, e, existem mesmo.
 
Nunca tinham andado juntos…ficaram espantados com a facilidade com que se acompanhavam, como se se conhecessem desde sempre, como se nunca tivessem caminhado sem se acompanharem, sentiam um prazer novo de amar como nunca antes, como se tivessem nascido no dia em que se conheceram e se amassem desde então, quando estavam juntos, olhos nos olhos, nada deste mundo ou do outro lhes interessava…
 
Era uma vez, um príncipe indiano e uma princesinha que usava sapatinhos de boneca e fita cor-de-rosa que viveram muito felizes, e conseguiram uma história digna do que eram…tinham já uma história como todos os outros príncipes e princesas, mas o que lhes importava não era isso, shhhh…
 
 
(Bom dia, esta é a história de encantar que tenho hoje para te contar.)


J12 @ 16:24

Sex, 02/01/09

 

Pois é! Simples e encantadora... As maravilhas das pequenas coisas das vidas são resumidas nisto em simples sinceras palavras.
Um sorriso, um olhar, um abraço e um beijo é o suficiente para superar a solidão de uma vida inteira.
Pois é, parei de publicar o escrevia, guardo, com receio que me arrependa de deitar fora. mas sempre que tenho um blog farto-me dele, e começo a odiá-lo. E é assim... é que como ando a crescer um bocadinho de cada vez, sempre que mudo de opiniões, sempre que conto mais um episódio de um amor platónico, sinto que estou a contradizer o que já escrevi anteriormente.


Flá @ 22:36

Sex, 02/01/09

 

As pessoas cansam-se das coisas, mudam de opinião, às vezes contradizem-se, mas têm uma boa razão para o fazerem, o ser-se humano implica tudo isso.

Não deites fora, não rasgues o que escreves, ou arrepender-te-ás...eu já o fiz e já me arrependi, ainda assim, continuo a faze-lo por puro mau feitio, mas não sou exemplo.

Podes sempre criar blogs diferentes para diferentes etapas da tua vida ^^

beijinho, obrigada pela visita, sabes que tenho aqui sempre um chazinho para ti.

Bom ano, querida.

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30


favorito

Uncensored

Pesquisar